Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região adere à Carta da Terra

 

A Justiça do Trabalho da 2ª Região firmou compromisso com a Carta da Terra Internacional (CTI) e aderiu à declaração disseminada pela instituição. O extrato contratual foi publicado no último dia 19/8 no Diário Oficial da União após assinatura do desembargador Luiz Antonio M. Vidigal, presidente do TRT-2, e da diretora executiva da secretaria da CTI, Mirian Vilela.

O documento firmado é a adesão à Carta da Terra, referencial ético para o desenvolvimento sustentável e que passa a nortear o TRT-2 na tomada de decisões organizacionais e no desenvolvimento de planos e ações institucionais.

A adesão à carta segue à realização da 1ª Conferência sobre Emergência Climática e Justiça Climática do Poder Judiciário, realizada pelo Regional entre os dias 6 e 13/6 deste ano (veja aqui). Também vai ao encontro dos princípios do Regional elencados na Política de Responsabilidade Socioambiental (Ato GP nº 26 de 5 de junho de 2019) e no Plano de Logística Sustentável (ciclo 2021 a 2026), além de se coadunar com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas (ONU), do qual o Poder Judiciário é signatário. 

A Carta da Terra é uma declaração de princípios para a construção de uma sociedade justa, sustentável e pacífica no século 21. Um dos objetivos é inspirar nas pessoas o sentido de interdependência global e responsabilidade compartilhada em prol de famílias, comunidades e gerações futuras. São eixos que norteiam o documento o fortalecimento da democracia e a defesa da justiça social, econômica e da cultura de não-violência, entre outros (leia na íntegra). Já o CTI é uma organização que promove a disseminação, adoção e implementação da Carta da Terra.

 

Generated by Feedzy